Arquivo do blog

Encontros Literários no Novo Nicho pra Santa

Encontros Literários no Novo Nicho pra Santa, na Casa Lygia Bojunga, Santa Teresa, Rio de Janeiro.
Visite:

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Dia D Drummond: 31 de outubro

DIA D DRUMMOND: 31 DE OUTUBRO
Ninfa Parreiras
Em 31 de outubro de 2002, nascia o menino Carlos em Itabira do Mato Dentro, Minas Gerais, conhecida pelas suas fazendas e serras de minério de ferro. O minério deixou a cidade desdentada, desbotada em sombras de ferrugem. Fez dela um retrato da exploração desenfreada e mal cuidada. Ficaram a memória e a poesia de Carlos Drummond de Andrade, considerado um dos maiores poetas da língua portuguesa.
A infância, a família, os dias vividos na fazenda iluminaram a sua escrita de pó e de ferro. De amor e de tristeza. De lama e de lamento. Uma poética única, de linguagem universal, em permanente conversa com a filosofia, a psicanálise, a sociologia, a política. E com outras formas de manifestação de arte.
Em 1987, o poeta parte, depois de morar anos no Rio de Janeiro, nos deixa uma obra imortal, feita de minérios, constituída de contos, crônicas, cartas e poemas. Sua incansável poesia nos consola, nos envolve, nos subtrai, nos arremessa em universos inesperados que só a Arte Poética é capaz.
A partir de 2011, o Instituto Moreira Salles – IMS passou a promover o dia 31 de outubro como o Dia D Drummond, para homenagear o poeta e perpetuar a sua obra. Para 2014, o longa-metragem “Vida e verso de Carlos Drummond de Andrade”, produzido pelo IMS, com roteiro e direção de Eucanaã Ferraz e fotografia de Walter Carvalho, está sendo exibido em diferentes partes do país. Consulte a programação: http://www.ims.com.br/ims/visite/programacao/diadrummond
O filme reúne quatro consagradas vozes contemporâneas da nossa literatura: Joca Reiners Terron, Antonio Cicero, Alberto Martins e Afonso Henriques Neto.

            Para abrir a semana, do alto de Santa Teresa, no castelo do Centro Educacional Anísio Teixeira – CEAT, a multiplicidade de vozes de Drummond e dos escritores recitadores ecoa pelos ventos da Cidade Maravilhosa.

imagens: IMS